Ideias para Debate

Friday, January 20, 2006

Críticas

Recebi o texto seguinte da Tania Tomé. Embora não tenha sido explicitamente enviado para o blog interpreto a sua introdução como uma autorização para o incluir:



Gostaria de poder partilhar esta mensagem com os Moçambicanos em geral, porque só assim podemos evoluir, não sei se será possivel de qualquer forma envio. Assim pelo menos o terá lido o que será gratificante porque será mais um a sentir uma das nossas problemáticas.

Kanimanbo.
Tânia Tomé


Pretendo partilhar algo com quem me lê, essencialmente falar de algo que
acontece com frequência no nosso dia a dia, bem como do que acontece no
meu contexto em particular e buscar um caminho para o crescimento.

Algo me arrelia bastante, são as criticas destrutivas que muitos de nos
fazemos em várias ocasiões, na sua maioria sem fundamento. Impera penso,
uma sede de destruir as pessoas, acho que se trata de uma pequenez do
ser humano, de se sentir menos infeliz com a infelicidade dos outros.

Penso que no mundo e em particular em Moçambique (realidade que melhor
conheço) o habito da discussão é visto de forma negativa ainda por muita
gente, não importa agora descortinar as razões por traz disso. Importa
antes desenvolver as nossas capacidades para contrariar esse movimento,
linear em que todos devemos ter as mesmas ideias e conformar-nos com
elas sem nos questionarmos. Quantos de nós não passou por uma situação
em que se sentiu pequeno, por discordar de uma opinião geral, ou de um
jornal, ou numa turma de faculdade?? E alguém parou para ouvir os
argumentos ?? para tentar perceber se de facto faz algum sentido a
opinião ou ideia?? E agora no sentido contrário, quantas vezes nos
aborreceu ver/ouvir ideias diferentes da nossa sem darmos a devida
atenção??

Cada um deve ser livre de opinar, fundamentando de forma consistente a
sua ideia, não somos obrigados a concordar simplesmente só para não
sermos diferentes. A discussão é positiva, quando bem elaborada,
permite-nos outros pontos de vista, adequados ao contexto de cada um,
não temos de ser todos iguais, os nossos olhos são diferentes, é
necessário penso absorver positivamente o conhecimento que daí advém.

Em muitas situações concretas, as pessoas que tem opinião diferente a
generalizada e que tem argumentos consistentes até, podem/são vistas
como pessoas que querem ter razão ou como egocêntricas...ou outra coisa
qualquer, tão simplesmente porque tem opinião diferente da generalizada.

Tudo isto reflecte um país em que a liberdade de expressão ainda não é
tão desfrutada, um país em que muitas pessoas não se habituam a pensar e
a reflectir, essencialmente perguntarem-se Porque?? E procurar saber
mais.

Contudo dever dizer que estamos a evoluir, e estamos muito diferentes de
antes, existe já algumas pessoas pensantes e criticas.

Outro aspecto é a critica, ela deve ser uma critica construtiva que
permita fazer outrem aprender e crescer, isto é apontar os erros/falhas
mas posteriormente dar alternativas a solução.

Quantos de nós passa a vida apontar os dedos para erros cometidos pelos
outros, ou pelo sistema governamental, e fazemos alguma coisa para
mudar??? Queremos sempre tanto mudar o mundo, e nos esquecemos que o
mundo é o reflexo de nós mesmos, por isso tudo deve partir de dentro,
não esperemos do mundo aquilo que não fazemos por ele.

Em forma de síntese um apelo, para que olhemos/escutemos primeiro os
outros e contextualizemos a problemática da questão e se a crítica
existir, que seja construtiva por forma a solucionar o problema.Antes de
pensarmos discutir e criticar sobre algo, devemos reunir em primeiro
plano argumentos que sustentem a nossa ideia, devemos clarificar
objectivamente a nossa posição e devemos pensar em alternativas de
resolução para aquilo que pensamos ser o Problema.

Resumindo:

1.Identificar o problema

2.Causas do Problema

3.Consequencias do problema

4.Alternativas de resolução (centrar sobre isto, porque penso ser o mais
importante)

Sejamos os primeiros a mudar de atitude e mentalidade, se cada um fizer
individualmente poderá ter efeitos globais. O MUNDO È O REFLEXO DAS
NOSSAS ATITUDES.

Feito por Tânia Tomé

Maputo

Moçambique

3 Comments:

  • Antes de tecer algum comentario, gostaria de louvar a Tania Tomé pelo assunto que levanta e a sugestao metodológica a que nos apresenta.

    Na sua abordagem sobre criticas, Tania Tomé, sai faliz na medida em que ela constata que grande parte das criticas que as pessoas fazem apresentam faces destrutivas e "nunca" construtivas, isto é, as pessoas não apresentam solucões ou alternativas ao problema.

    A outra grande felicidade na análise a que a autora faz sobre as críticas, se depreende com o facto de apresentar as etapas para a elaboracão de uma crítica, tendo sublinhado a apresentacão de alternativas ou solucões como sendo a mais importante das etapas. esta análise metodológica levou-me a pensar nas etapas de Desenvolvimento, na teoria de Rostow, onde apresenta uma série de procedimentos, dede o momento de Arranque até ao Consumo de massas.

    Para completar o raciocínio da autora e indo mais ao fundo da questão, diria que a questão das críticas na nossa sociedade(mocambicana) é bastante controversa na medida em que transporta consigo um substracto dual (alianca oposicão).

    Os vários debates radiofónicos, televisivos e até os artigos de opinião publicados em alguns jornais apresentam, miuta das vezes, uma análise à defensiva, isto é, sobre o mesmo assunto temos diferentes visões motivadas pela pertenca a um determinado partido político ou um determinado grupo social. Isto leva a que as críticas feitas sobre o assunto sejam destrutivas porque as partes opinam opondo-se. Não reconhecem todo quento esteja a bom caminho. Esta forma de fazer críticas é bastante negativa pois,ao invés de se proporem solucòes ao problema,geram-se conflitos.

    Como tenho dito, não basta apenas fazer críticas aos críticos destrutivos ou construtivos pois vezes há em que mesmo apresentando alternativas ou solucões ao problema ninguém dá conta ao recado.

    By Blogger jnhampoca, at 1:41 AM  

  • Agradecida, e ficou claro tambem pelo seu texto parte que embora implicita no meu texto não foi comentada e que é de facto origem do que habitualmente acontece, que é a diferença seja ela qual for, que a partida nos corrompe para uma opinião á defensiva, resultando quase sempre numa critica destrutiva.Por outro lado a meu ver tem que ver com falta de cultura de discussão, mas...para não me alongar..mais uma vez Kanimanbo..muito bem dito.Bem hajas.
    Tânia Tomé

    By Blogger Karingana, at 5:08 AM  

  • Embora não seja Moçambicano, de facto, o que a minha querida amiga Tânia disse é transversal a todas as sociedades. O que, verdadeiramente, é construtivo, sério, bom e bem, neste nosso mundo, nasce da partilha, do tecido das pessoas em debate, unidas numa mesma causa.

    Beijinho Tânia! Foi uma boa surpresa ler-te.

    Sérgio Cabral
    Portugal

    By Blogger Sérgio Cabral, at 3:57 PM  

Post a Comment

<< Home